sábado, 29 de maio de 2010

Vai correr para ver se a dor passa
Ela estará na mesma velocidade
Rindo da sua infantilidade
Devido a sua insensatez
Mesmo assim não fará nada
Quando encontrar a raiz disso tudo
Porque as pessoas que estão por perto
Para dar força (ou te colocar na forca)
Falarão que é um absurdo
Fique calado, então.

Há algo a fazer?

domingo, 23 de maio de 2010

Nós nos distanciamos tanto da vida, matamos uma formiga a troco de nada. Enquanto estamos bem, tudo está bem, mas se algo da errado temos o direito de machucar outra pessoa. Vemos um rato cheio de doenças, por comer do nosso lixo não tratado, e o tratamos como um nada e vemos uma roupa na vitrine e é a coisa mais maravilhosa, fazemos de tudo para tê-la, porque gastar dinheiro com ela é mais importante do que com um veterinário, que poderia curar o rato. Como pode, sermos tão evoluídos e tão imundos? O que seriam dos ricos se não fossem as empregadas para limpar toda sujeira?

Queremos um microondas, um espremedor, uma batedeira e todas as outras vantagens da revolução industrial. E os retos de comida continuam em cima da pia, o óleo e o café continuam entrando pelo cano, a comida feita em grandes quantidades - para 3 pessoas - se perde, as verduras estragam na geladeira, as louças são secas com panos de prato sujos, a mão infectada pega no talher e a comida extremamente calória e com poucos nutrientes entra pela guela abaixo. E os mendigos da rodoviaria são olhados com desprezo, os lagartos são nojentos e as baratas repugnantes.

Como dizia meu professor: " Eu prefiro levar uma mordida de um cachorro do que de um humano."

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Tem algo dentro de mim
que quer sair
o que vai vim?
tento me sentir

Vem a dor

Disfarço e canto
para me distrair
 é uma agunia, um tédio

fui deixada pela razão


É difícil pensar
Complexo demais!
Perco a cabeça
Depois fico de luto

Como me curar
Se não me sinto mais?

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Fazer poema a qualquer hora
Será uma revolta contra meus instintos?
Fazê-lo agora, sem limites
Como não pensei que podia antes?
O simples fato de rimar não é o bastante

Quero escrever sobre amor
e é tão fácil rimar com dor, flor ou ardor
Sobre amizade já não faz tanto sentido
A não ser que tenha algo escondido ou proibido
Posso ser mais politica
Rimando as informações que ouço no jornal
Depois reclamar contra o sistema e dizer que tudo é sempre igual

Eu vou falar sobre mim
Não há nada mais agradável
Enfim, você achará confuso
Então não leia o que eu escrever
Fica o recado.

domingo, 16 de maio de 2010

Então, o que mudou? Tenho 19 anos, quase 20 e consegui o que queria quando tinha 14 anos: ser maior de idade. Ainda sou bagunçada, não trabalho, tenho meus desequilibrios, estou tão confusa quanto uma garotinha e não tem ninguém para me ajudar, porque ninguém me acompanhou nessa estrada e não sabem das coisas que encontrei pelo caminho para não me surpreender com as novidades.Tudo que necessito parece estar ao meu alcance, então devo ser uma masoquista. É isso que muitos pensam, essa simplicidade acaba desconsolando muitas pessoas que desejam ser compreendidas. Entretando só recebem pedradas, então nada mais esperado que começar a jogarem pedras nos que acham errados e ter aversão aos fracos.

domingo, 9 de maio de 2010

O que leva um ser a estar uma hora dessas na internet? São 10 horas e eu estou sentada, ouvindo Van Halen e sentindo a digestão do café da manhã,o que mais posso fazer se a preguiça não deixa que eu me movimente muito? Vou ficar aqui escrevendo e esperando que o animo chegue. Eu nunca paro de pensar, então vou colocar tudo aqui hoje, será possível? Uma música animada nem sempre vai me deixar animada, ás vezes até uma música triste pode me deixar animada, então não acho que ela seja realmente triste, talvez seja algo relacionado à vibrações no nosso corpo. Se tocar aquela música do Scorpions quando eu estiver com dor de coloveto eu ganho o meu dia, mas se for a A kind of the magic do Queen, não terá o mesmo entusiasmo. Agora está tocando You really got me, porém preferia a Don't tell me. Minha coluna está doendo, não sei se é a posição ou o peso do bolo e da vitamina que eu comi.É por isso que tenho vontade de virar uma planta, quando não como,sinto-me tão bem. Que saco!!!!!!!!!! Como eu desejo estar em uma chácara, deitada na grama ou na rede e ouvindo o barulho do vento, dos pássaros, das águas e de pessoas andando e esbarrando pela casa.Não vou escrever mais, vou procurar algo para fazer, hoje é dia das mães e tenho que inventar algo para o almoço.

Tenham um bom dia!!

Viu, me animei e está tocando Is this love.

terça-feira, 4 de maio de 2010

São tantas coisas para pensar

Acho que é assim que começa: primeiro vem o desejo, depois os planos, a luta e assim chegamos onde queriamos. Talvez não ache a minha vida interessante, mas ela é assim, não pode ser reescrevida senão do que valeria toda essa experiencia que tive? Não acho que tenha sido para dar asas à minha imaginação e sim para pensar melhor antes de tomar alguma atitude e em determinadas situações nem pensar, porque tem coisas que só o tempo mostra o que era certo e errado e nessas ocasiões acho que o melhor guia é a nossa intuição e não um mero achismo de que determinada atitude se enquadra mais nessa sociedade em que vivemos, se errar eles não estarão lá para ajudar- talvez estarão para te apontar o erro ou dizer o quanto você é incompetente e que em pleno estado de razão jamais faria isso. Como atingir esse pleno estado de razão? Estamos tão perdidos e desorientados sem ninguém para pedir informação e quando aparecem Os Caras e dizem que Deus não existe, eles matam algo dentro de nós. Será que eles não percebem? Eles matam deus e se colocam no lugar dele, pois ninguém quer estar na multidão, lá é cheio, barulhento, apagado, então elas se elevam, elas sobem encima de nossos ombros e querem ser idolatradas por nós, que a colocamos lá em cima. Elas se elevam e querem ser idolatradas ou nós as elevamos e as idolatramos? E se ignorassemos ou as expancassemos como faziam os povos antigos? Essa maneira passiva de reagir a tais escandalos de mensalões é uma evolução? Sempre somos enganados ou enganamos alguém, até sem percebermos fazemos coisas que podem prejudicar muitas pessoas. Estava vendo uma reportagem sobre pessoas que ocupavam as vagas para deficientes e lembrei que o cinto do banco do meu carro estava quebrado, a pessoa que ocupou aquele banco estava sujeita a riscos. E se fosse uma criança? Então não seria como joguá-la pela janela, né?
Vejam que não consigo desenvolver um só tema, mas é que é tudo tão complexo, uma só coisa pode se multiplicar ou se dividir em vários tópicos, talvez essa seja a causa de fascinações e loucuras. Talvez os loucos cheguem nos ápice da razão e não conseguem lidar com ela e assim caem nos vícios ou então viram monges? Mas e aqueles que já nascem viciados? Já foram loucos em outra vida ou são novatos? So sei que quando ficar mal, vou ouvir muita música, comer muita melancia, ver muitos filmes e ficar deitada até doer as costas, talvez eu saia vá ao salão e compre algumas roupas, mas comigo eu não fico não.