sexta-feira, 30 de julho de 2010

Desabafo

Sabe, acho que isso vem lá da base e acontece em todas as profissões. Não discutimos valores morais, hoje em dia isso é cafona, o importante é ter e não ser. Os advogados defendem criminosos por dinheiro, os juízes os soltam por dinheiro, os médicos te atendem por dinheiro, as industrias inventam produtos (cheios de produtos químicos tóxicos) por dinheiro, o seu professor está dando aula por dinheiro, o assistente social vai te auxiliar por dinheiro, os deputados nem se fala. E isso tudo é normal, vemos tudo isso como algo normal. Ninguém chora pelas pessoas serem tão frias e desinteressadas em seus problemas, tipo se alguém vai no médico ela não vai no MPU reclamar que o seu médico não foi afetivo com ela, ela vai reclamar que ele não a atendeu ou fez um diagnóstico errado (talvez se ele tivesse tido mais interesse não teria cometido esse erro). Os políciais fazem um trabalho tão importante e perigoso e são tão desprezados (as pessoas preferem idolatrar o Van Damme e o Sylverter Stallone) e com baixos salários e tanta podridão no mundo, talvez isso gere uma baixo-estima e uma sensação de incapacidade e ai eles caiam nesses vícios.

Excesso de feniletilamina II

Não tenho medo de parecer tola
Ou de que riam de mim
Dou-me o direito de ser qualquer coisa
Não acho nada ruim

Mas quando você está com alguém
Que parece ser realmente diferente
Surgem júris em nossas cabeças
Tomam conta da gente
Dão palpite até no que não entendem

Coisas que nunca vi
Algo que nem os sonhos me saíram tão perfeitos
Deixo de ter medo, para depois descobrir que foram delírios

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Parece exagero? Talvez seja.

Você passa por um mendigo na rua e vai olhar a vitrine de uma loja. Acha a roupa linda! E compra. Hitler olha esse mesmo mendigo e atira nele. Ambas as atitudes provocam a morte dele, apenas para garantir o bem-estar pessoal. Talvez eu devesse ser queimada por fazer tais comparações, ainda bem que o tempo da inquisição já passou, mas você deve estar me imaginando pegando fogo ou com a boca cheia de formigar por dizer essas coisas.
Por que você escolheu a roupa? Talvez para se sentir bem, chamar a atenção, ser uma compradora compulsiva, melhorar sua auto-estima ou algo assim. E por que Hitler, sozinho?, matou e escravizou tanta gente?
Para quem não sabe, após a Primeira Guerra foi formulado o Tratado de Versalhes que fez a Alemanha arcar com toda a responsabilidade da guerra, deixando-os em extrema miséria, atitude que também leva à morte de muitas pessoas.
Esses foram só exemplos, não estou dizendo que devemos vender tudo e sair ajudando as pessoas por aí. Só acho que colocar a culpa dos problemas em cima de alguém e ficar por isso mesmo não tem sentido. Tipo como Hitler é conhecido como o vilão da história (pelo menos nas escolas e televisão), mas ninguém é santo, todos temos nossos egoísmo, preconceitos. Acho que descrever o que se passa é melhor do que se limitar dizendo que uma coisa foi boa ou ruim. Ou então tentar fazer algo para mudar a situação.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Excesso de feniletilamina I

Vai partir o coração em dois
Antes do fim do dia
E quem liga?
É melhor aproveitar o agora
Do que se arrepender por toda vida

A dramática situação
De quem nunca se sentiu beneficiada
É tensa!
Não há situação mais dramática
Do que a de fazer drama por nada
Tudo da nossa cabeça
ENTÃO ESQUEÇA!

Não ligo para o que você pensa
Que mentira!
Você liga?
Não posso falar besteira, nem fazer expressoes feias
Parece até que quero ser uma imagem já esculpida

domingo, 18 de julho de 2010

Ficando muda...

Quando tudo está perdido, sempre existe um caminho? Não consigo ver nada. Perdi-me em mim. Será esse o primeiro passo para me encontrar? Dói muito!De tanto ser mal entendida, vou perdendo a vontade de falar, mas ainda tenho uns impulsos e logo me arrependo por mais uma frase incompreensível.Se não quer ouvir lamentações, NÃO LEIA ESSE TEXTO, você se queixa da minha cara fechada- diz que detesta gente assim, quer distancia de mim, vocÊ só vai me amar quando eu mudar, mas eu preciso de vocÊ agora. Morreremos e talvez essa seja a única razão de tentarmos nos dar bem com o outro. Dói, dói ser tratada como um nada, ser apontada, não ser boa o bastante para andar de mãos dadas. Só amamos os bons e os maus não são dignos, eles são maus. ELES SÃO MAUS, quem são eles? por que eles são maus? quem são os pais do lobo-mau? será que o mal vem de anorMAL? ou de MALandro? forMAL? aniMAL? Jesus disse para amarmos o próximo, mas os cristãos falaram para amar só os mocinhos, Jesus não sabia daquela regra de toda regra tem uma exceção, mas agora os cristãos a inventaram e o problema está resolvido. VocÊ pode saber o que seu filho vai ser antes mesmo de ele nascer.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

O que é importante? O que realmente importa? Você acha que quem decide isso é vocÊ? Por quê? Talvez a voz da razão lhe diga, só não me porgunte como conseguir ouvi-lá, poucos conseguem e muitos não são ouvidos. E assim o mundo caminha na corda bamba, porque o microfone é só para quem dinheiro e quem tem dinheiro precisa de mais dinheiro. Mas quem tem razão também não precisa de mais nada ( bem, é o que eu acho),pode ser até um louco que acha que os marcianos invadirão a Terra em poucos anos, porém não existe futuro, NUNCA EXISTIU, não dá para concordar ou discordar dele. Você pode perguntar para a maioria das pessoas e então terá a verdade. Só um louco para acreditar nisso. Saiam do ninho, passarinhos. Vão crescer e vêem se param de usar drogas. Ops! Será que revelei o caminho para a razão? IXI!!!!!!!!!!!!!!!! Se eu não conhecesse as pessoas, me preocuparia com isso(iria mudar meu nome, endereço e telefone). Elas usam os sentidos só para sentirem mesmo, PRAZER, e o resto elas esquecem facilmente. Quando algo começa a dar errado, elas soltam uns latidos,como se o problema não fosse delas também, e o dono Bonzinho joga um osso para as acalmarem-e funciona! É espantoso a força de um ossinho. A pessoa começa a perceber que os hospitais são precários, os remédios não curam ( é certo que eles disfarçam um pouquinho, é a filosofia do osso), que seu filho não tem terá nenhum futuro nas torturas diárias(escola pública)e que seu salário é só para garantir que alguém vai comprar o que produziu e que vai ter energia o suficiente para produzir mais amanhã.Começam os rosnados. Aí o governo dá um pouco de comida a eles e cria uma lei reconhecendo que os trabalhadores são uma espécie de Quase Pessoas: eles comem, dormem, fazem barulho, riem, se emocionam. Antes não eram? Ok, o importante é que agora eles estão mais perto de ser. Aí tudo fica bem, os outros problemas não são tão graves. Viver para comer, tipo os parasitas no nosso intestino tão desagradáveis.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

É tão bom não me sentir o centro do mundo, me ver entre a multidão como apenas mais uma, sem nenhum show para dar. Sou uma pessoa e como eu existem várias outras, cada uma contém algo de especial, TODOS TEMOS POTENCIAL, é certo que em alguns livros espíritas falam de alguns que são mais evoluídos que os outros(espíritos novos e velhos), mas e daí? Não ganha quem chega mais próximo da perfeição, isso não é uma corrida de São Silvestre, pode até ser uma corrida, mas é você e o seu corpo, você tendo que se superar, controlar a sua respiração, fortalecer o seus musculos, ter concentração. Para que olhar para o lado curioso para saber como o outro está indo? Você o vê firmando mais o pé esquerdo no chão e acha que nisso consiste a agilidade dele, mas provavelmente há algum tempo ele teve um problema no direito e foi obrigado a agir assim, não tente imitá-lo. Se descubra em seu corpo, você está dentro dele, esteve toda a sua vida. Preste atenção no que você faz com ele.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Tem sensação pior do que se sentir totalmente sozinha? Não sei. Não tenho a impressão de estar em um lugar estranho, apenas não sinto os laços que me prende aos outros, sou presa pelo medo e pelo desespero e não por afinidades, talvez o nome correto fosse acorrentada. Gostaria de encontrar alguém que me entendesse, me auxiliasse, me abraçasse com ternura e não gritasse por causa dos meus erros. São tantos os erros que cometo, às vezes tenho vergonha de sair por não saber como agir, não sei lidar com o mundo lá fora. Como saber se estou andando com a coluna reta? se minha expressão não parece patética? se devo sorrir ou me mostrar indiferente? como falar naturalmente, quando estou apavorada? onde colocar minhas mãos? para que lugar olhar?