domingo, 21 de agosto de 2011

O dia que mais tive medo de onça foi quando pensei estar prestes a ser atacada por uma, no meio das matas do nordeste do Goiás, iludida por uma placa que apontava para um possível caminho dourado, mal imaginando a sua falta de cuidados, os caules caídos, o mato fechado e um roncado!!! Antes eu só tinha medo de cobras e aranhas, depois elas não passavam de formiguinhas que podiam me picar. E foi quando eu pensei que viraria manchete de jornal: jovem é encontrada em pedaços na trilha do ouro, entendi a que o tal ouro remetia, será? Por que ouro mesmo não é algo que se anuncie em placas. Mas agora estou tranquila, no meu quarto, escrevendo isso. Não tenho medo nenhum de onça, talvez de alguma aranha das pernas finas, mas onça é só um bichinho peludo e bonitinho.