sábado, 14 de julho de 2012

Enraizando

Sentiu...
Do couro do sapato ao tecido da roupa
do vento no rosto ao frio nos ossos
da água que se escorria pelo nariz
ao sorriso que estendia e retraia a boca

sabia o que era isso
sabia que existia
mas ainda não havia percebido

e então bateu o vento
desvendando os sentidos
atendendo aos pedidos


E viu-se as células que compoem a pele
as curvas que formam o corpo
buracos embaixo do nariz
e cinco dedos no pé

Sentiu um conforto
Um fincar de raiz
Um afeto se estender por si
Calou-se irradiando amor!