domingo, 20 de setembro de 2015

Calando o silêncio dos tagarelas-mudo


Porém ontem eu vou fazer um discurso
Começarei do fim do meio dele
Mudo, falarei bem alto
lábio pra cima, pra baixo, dentes, língua, palato
E se quem ouve gostar pouco
falarei salivas e arrotos
E na minha frente o capim vai ficar verde
-Obrigada! dirá ele.


Moral da história: nem tudo que é ruim é bom e nem tudo que é bom é ruim.

domingo, 1 de março de 2015

Poema para dar tchau


Sento-nos e nos cantamos
pássaros nos ouvem
e se calam
Eles não conhecem a música
Agora que a chuva não cai
podemos se distrair
Dormir à margem da terra
Quem dera já fosse
6 horas
Imagens de rosas no céu
a por o sol para fora
mas Ainda é Cedo
Aproveitemos, pois
Hoje o tempo voa
escorre pelos dedos
Como a corda do violão
Então eu digo Tchau
Deixo-vos ao som
E ponho-me na solidão.